Barcelona, e arredores na Cataluña

1 Comment

Mal chegamos em Barcelona e já tivemos que sair da cidade! Estávamos loucos pra chegar na Cataluña, todos que já visitaram Barcelona nos recomendavam ela, mas nosso primeiro couchsurfer na região morava em uma cidade perto, Castelldefels. Lá ficamos durante o fim de semana, e a cidade até que é fofinha, pequena mas com uma praia enorme e calçadão cheio de turistas aparentemente endinheirados. Diz a lenda que é uma cidade onde vários jogadores do Barcelona e artistas tem casa…

Nosso couchsurfer foi bem simpático, fã de UFC e lutas com uma boa dose de TOC de limpeza e organização, nos levou pra um tour de meio dia por Barcelona pra estarmos acostumados com a cidade quando ficássemos sozinhos. Inclusive nos levou pra uma barraca de sandubas espanhóis em Castelldefels que rapaz… santas salsichas espanholas! Experimentamos morcilla, é claro, uma linguiça alemã genérica e o tal pincho moruno que é sensacional!

Barcelona!

Barcelona!

Em Barcelona mesmo fomos pra um albergue perto da Zona Universitária, por 4 dias. Foi ótimo pra descansar um pouco, mesmo sendo dormitórios com 8 pessoas e o prédio estando lotado de gente louca pra encher a cara e farrear. É fácil saber quem está na cidade pra gastar dinheiro: levanta às 5PM, sai às 10PM, volta às 7AM. Como conhecem a cidade com esses horários eu nunca vou entender, mas talvez conhecer os bares seja conhecer a cidade e eu não sabia :-)

Sagrada Família somente do lado de fora

Sagrada Família somente do lado de fora

Se bem que temos que admitir que conhecer Barcelona foi mais difícil que pensávamos. Tudo é muito caro, a cidade é abarrotada de turistas em todas as regiões em volta de “atrações” por assim dizer. Em bairros mais distantes, que andamos à pé, parecia uma cidade fantasma, mas um formigueiro no centro turístico. Some isso com os preços ridiculamente abusivos para entrar nos lugares e entende-se como é uma cidade tão rica.

Mar de gente na La Rambla

Mar de gente na La Rambla

Por exemplo, para andar naqueles ônibus turísticos? São 3 linhas, cada uma é 26 euros. Sagrada Família? Outros 14 euros. Estádio do Barça? Mais 23 euros. Pra entrar na Casa Batlló do Gaudí? Pra adultos, 20 euros cada. Teleférico de Montjuïc? Mais 10 euros. E isso são os lugares mais óbvios e clássicos pra visitar. Se quiser conhecer mais ainda a cidade, vai somando e não pare! É ridiculamente caro se comparada a qualquer outra cidade européia turística! É o lugar mais caro pra turistas na nossa viagem, até agora, fácil. O pior é que é tão cheio de gente que não faz sentido cobrarem tanto, a não ser pelo fato que sempre tem algum gringo disposto a pagar o que for, afinal está em Barcelona… uma pena, tivemos que conhecer a cidade do lado de fora dos lugares. Ah, mas dá pra conhecer sem entrar em nada? Claro que dá! E foi bastante divertido :-)

Parc Güell

Parc Güell

Pegamos um dia pra andar pela cidade toda, do leste ao oeste até a frente da Sagrada Família, e ir vendo prédios do Gaudí. Vimos a Casa Vicens que ele construiu, sem turista algum porque é isolada no meio dos bairros e porque a visitação é proibida (é propriedade privada). Fomos andando também até o topo do Parc Güell, da onde se pode ver a cidade inteira lá embaixo, até o mar. Vista muito bonita, que acho que só perde pra vista do alto do bunker, ali perto, mas que acabamos não visitando.

Mercadão La Boqueria

Mercadão La Boqueria

Andar pela La Rambla é fantástico, é muito bonita e ponto de acesso pra outras dezenas de lugares interessantes, como o Bairro Gótico, a catedral e La Boqueria, o mercadão municipal deles. O único problema da La Rambla é o mesmo da cidade como um todo: a quantidade absurda de turistas. Sério, não é implicância, juro. É um mar de gente que não tem fim, acaba perdendo o charme um pouco, mas vale a pena.

Centrão perto das galerias de artes do Bairro Gótico

Centrão perto das galerias de artes do Bairro Gótico

O mesmo vale pro Bairro Gótico, que é bonitoso pelos prédios históricos e bem antigos, mas é mais bairro que gótico se é que me entende. Ah, em dias de semana parece ter um mercado de pulgas em frente a catedral que merece uma visita, fomos no sábado e numa segunda lá, então não sabemos exatamente se tem em outros dias.

Passeio pelo bairro gótico no fim do dia

Passeio pelo bairro gótico no fim do dia

Andar pela orla de Barcelona também é um baita passeio. A cidade é abarrotada de parques, grandes e pequenos. Alguns deles ficam na orla ao leste do porto e marina, onde ficam as praias. Foi longo o passeio ali pelo calor infernal e humidade no limite, mas a praia parecia muito boa. Infelizmente não fomos pra praia lá :-(

Fonte do parque central, Ciudadela

Fonte do parque central, Ciudadela

Falando em parque, o Parc de la Ciutadella é incrível! Acho que fomos lá umas três vezes, pra fazer picnic, passear, e até tirar uma soneca e filar um wifi grátis. O centro do parque tem uma fonte muito bonita que o Gaudí ajudou a fazer aparentemente. O melhor do parque também é que saindo por um lado se tem a praia, por outro o Bairro Gótico, e se bobear sai de frente pra uma passarela longa e muito bonita com o Arco do Triunfo da cidade, lindíssimo. Acho até que é mais bonito que o de Paris…

Arco do Triunfo de Barcelona

Arco do Triunfo de Barcelona

Como estávamos há mais de 1 semana em Barcelona, resolvemos dar uma abusada e nos inscrevemos em um aula “show” de culinária pra aprender a fazer tapas, sangria e paella. Foi 19 euros por pessoa e acho que valeu a brincadeira, embora não ache que foi uma aula propriamente. Foi excelente pela quantidade de bebida e comida de ótima qualidade que tava incluída, e ver o cara fazer uma paella de frutos do mar enorme na minha frente do começo ao fim foi animal! Repetirei em casa, no Brasil, cof cof. As tapas ficaram muito boas, especialmente pelo presunto pata negra que comi até cansar, e a sangria da Dani que tava sempre sendo reposta :-)

Mas pra não parecer reclamões, o transporte em Barcelona e nas cidades em volta é impecável e quase perfeito. Integrado com bonde e ônibus e com trocentas linhas e trocentas estações com trens passando em média a cada 3 minutos. Sério, se não fosse o metrô seria impossível aqueles turistas mais apressados conhecerem a cidade em um fim de semana só. Nos 9 dias ali pegamos alguns passes T10, que são 10 viagens com preço reduzido (10 euros no total), e elas incluem também os trens metropolitanos, bem chiques e com 2 andares que servem cidades dentro da zona metropolitana principal. Vale muito a pena.

Ruazinha de Sitges

Ruazinha de Sitges

Foi nesse esquema inclusive que fomos até Sitges em um passeio de um dia fazer picnic na beira da praia e ver as ruazinhas da cidade. Não resistimos nada e gastamos uma grana comendo torrones espanhóis numa chocolateria lá. A cidade é vista como uma mini Ibiza e parece ser bem solta, leia-se gay friendly. Mas um dia só com muito calor e pouco dinheiro não foi suficiente pra conhecê-la direito eu acho. Enfim, com o mesmo trem fomos pra Viladecans, onde ficamos outros 3 dias com um casal muito simpático e cheio de amigos do couchsurfing.

Viladecans é uma cidade bem pequena, quase vila, mais próxima de Barcelona que as outras que vimos e ficamos, mas é bem pacata. Nossos couchsurfers viviam relativamente no centro e perto de um parque de cachorros muito legal. Todo dia lá pelas 8 íamos pra lá levar os 2 cachorros deles pra passear e encontrar os amigos de focinho deles, um grupo de umas 6 ou 8 pessoas muito gente boa. Foi bem divertido ficar com eles, fomos até num show de mágica numa espécie de cabaré com todos no sexta à noite, fechado com muitas tapas baratas de madrugada, no centro, é claro :-)

Acordar na casa deles era sempre engraçado. Cada dia um cachorro diferente veio fazer graça, quando não era a Aria, a furão fêmea que eles tem e por quem me apaixonei perdidamente! Acho que nos dias que ficamos lá eu tinha praticamente só o cheiro dela nas mãos, de tanto que brincávamos. Eles tinham também uma cobra píton que não gostava muito do cheiro da furão. Inclusive vimos ela ser alimentada com ratinhos, hmm. Além desses bichos eles ainda tinham 2 lagartos dragão amarelos, cucas frescas que não ligavam pra nada.

Se não fosse por esse casal de Viladecans nossa experiência com couchsurfing na Cataluña teria sido meio sem sal. Pena mesmo foi ter ficado tão pouco tempo ali, mas os dias no albergue no centro de Barcelona não foram nada maus também, é que é outro mundo poder cozinhar pra amigos (lasanha de beringelas e abobrinhas parecem horríveis de olhar, mas ficam boas!) e conversar sobre planos em comum. Eles estão indo pro Kenya e adoraram ouvir nossos planos pro Nepal, quem sabe não se animam sobre os tickets RTW que mostramos pra eles ;-)

Um comentário (+manda o seu?)

  1. jose carlos ferraresi
    Mar 13, 2018 @ 17:10:12

    quero mais

    Reply

Leave a Reply